Tendências

Estilo #3: clássico

Elegância e sobriedade para quem gosta de ser discreta, mas com sofisticação

Com versões que vão desde as clássicas mais elegantes, refinadas e tradicionais até as que gostam de inserir toques modernos ou românticos, o que predomina no estilo são características como elegância, sofisticação e sobriedade. Geralmente profissões que exigem contato frequente com pessoas, principalmente as que envolvem assuntos mais sérios e formais como a advocacia, a medicina e os cargos de gerência e liderança em geral, exigem das mulheres uma posição mais imponente e poderosa que pode ser potencializada com as roupas escolhidas.

Reprodução/Pinterest

Vivemos num mundo onde nós, mulheres, já conquistamos muitas coisas, mas sabemos que ainda falta muito para chegarmos no ideal que almejamos, e por isso, lutamos todos os dias para chegar lá. E se engana quem pensa que o estilo clássico tem a ver com “parecer” mais forte: como sempre ressaltamos por aqui, as roupas nada mais são do que uma extensão tangível de quem somos, da nossa personalidade, de onde estamos e de onde almejamos chegar, e por isso, ao se vestir de maneira mais séria, apenas refletimos o interior de uma mulher que tem um estilo de vida mais dedicado ao trabalho ou que tem uma personalidade mais séria e direta ao ponto.

Reprodução/Pinterest

Já se identificou com alguns traços de personalidade? Então pode ser que você tenha o estilo predominantemente clássico, ou apenas alguns traços que os trazem de maneira secundária para os visuais que produz no dia a dia ou em ambientes mais formais e ocasiões especiais. Mas antes de ter certeza, é preciso saber de mais alguns detalhes que te agradam, como cor, silhueta, formas entre tantas outras coisas. Continue por aqui!

  1. Características do estilo
  • Sensações

Elegância e sobriedade são palavras-chave quando falamos da mulher clássica, independente de qual nuance ela tende a seguir – se mais moderna ou se mais conservadora. Falando nisso, sua imagem é sempre mais imponente e poderosa, passando uma impressão de pouco acessível, por isso o estilo é tão comum entre grandes corporações e cargos de liderança ou que precisam transmitir certa seriedade ao lidar com terceiros.

Reprodução/Pinterest

Há quem goste de explorar o estilo de uma maneira realmente austera, enquanto outras, aproveitam toda a elegância clássica para inserir acessórios e outros complementos mais coloridos e criativos, trazendo acessibilidade e empatia ao visual.

  • Shapes, silhuetas e cores

Os shapes – ou formas – preferidas são aquelas mais retas e geométricas, sem muitos movimentos orgânicos ou circulares: ombros marcados, caimentos rígidos e sem muita fluidez, detalhes com volumes estratégicos e discretos, além de modelagens de alfaiataria em geral, sempre com atenção às minúcias e à qualidade dos tecidos, das costuras e de todos os acabamentos, principalmente.

Reprodução/Pinterest

As silhuetas mais retas e com a cintura marcada por peças de cintura alta são as mais comuns, embora este não seja o detalhe mais marcante, e sim tanto a parte de cima quanto a de baixo mais estruturada e rígida, resultando em um visual bastante austero – pelo menos em relação às roupas, que é uma característica que pode ser quebrada e equilibrada com alguns truques de styling, caso deseje.

As cores neutras e sóbrias são as preferidas, tais como preto, branco, bege, creme, off white, tons terrosos sempre com preto, vinho e azul marinho. Além disso, tecidos como o tweed são “o clássico da clássica” para as baixas temperaturas, sendo o baluarte da elegância e principal representante do estilo. As estampas xadrez Príncipe de Gales, pied de poule, Burberry, a padronagem espinha de peixe e listras com baixo contraste e mais discretas como a risca de giz são as preferidas pelo estilo sofisticado.

Pegue seu moodboard proposto como exercício prático na matéria que fizemos e sugerimos ferramentas para descobrir seu estilo e faça comparações em comum com as informações apresentadas aqui!

  1. Peças-chave

Essa etapa da autoconsultoria é uma das mais importantes, já que, de fato, você vai conseguir enxergar de maneira clara em qual estilo as peças que já tem no closet se encaixam. 

Reprodução/Pinterest

E lembre-se, a maioria de suas roupas pode ser clássica, mas não é necessário se desfazer daquelas outras que ama mas não abrangem o estilo em questão: são justamente elas que trarão ainda mais originalidade ao seu modo de vestir.

Vamos aos itens mais importantes do closet, que lhe proporcionarão uma versatilidade ímpar:

PARTES DE CIMA

  • Blusas de seda/crepe/cetim com modelagem ampla, mas sempre com ombros em seu devido lugar. Os modelos sempre em cores neutras, para servirem de base para qualquer visual. Além disso, as blusas podem ser de manga longa ou curta;
  • Regatas de seda/crepe/cetim. Assim como as opções de cima, este modelo em cores neutras servem de base para todos os looks;
  • Camisas sociais sempre com um toque deluxe, como um tecido mais nobre e detalhes minuciosos, nada muito convencional, sempre com um toque de sofisticação. Neste caso, as peças também pode ser em tecidos fluidos como o crepe;

PARTES DE BAIXO

  • Calça de alfaiataria clássica (com cortes e detalhes que diferenciam de acordo com o gosto e os subestilos de cada uma);
  • Calça pantalona (nada de tecidos fluidos como viscose ou malhas: prefira sempre pelos caimentos mais rígidos e estruturados, pois são eles que proporcionarão a característica sofisticação do estilo);
  • Pantacourt (com os mesmos tecidos e caimento da pantalona);
  • Calça jeans reta premium;
  • Saia lápis (caso goste de saias);
  • Saia mídi;
  • Shorts com corte de alfaiataria;

PEÇAS ÚNICAS

  • Vestido tubinho preto com ou sem mangas, decote canoa, em V ou redondo e saia reta tipo lápis;
  • Macacões alongados com a parte de cima mais justa e a de baixo mais ampla, como uma pantalona, por exemplo.

SOBREPOSIÇÕES

  • Blazer estruturado e perfeitamente ajustado ao corpo;
  • Sobretudo alongado em tons de bege, dos mais claros aos mais escuros;
  • Colete de alfaiataria (principalmente os alongados, que dão um toque elegante e casual ao composé);
  • Cardigan (embora seja uma peça menos estruturada, ela é ótima para trazer leveza a visuais do dia a dia).

Leia também: Blazer Feminino: A peça empoderadora de toda mulher.

ACESSÓRIOS

  • Óculos de sol (os modelos mais clássicos e angulosos, salvo exceções como o aviador entre outros tradicionais);
  • Bolsas estruturadas de couro em cores neutras como preto, branco, azul marinho, off white e bege);
  • Joias ou bijuterias refinadas que tenham cara de jóia: tudo bastante discreto e sofisticado;
  • Grampos básicos ou com pérolas para penteados como coques baixos ou apenas para prender a franja quando necessário;
  • Cintos de couro em cores escuras e curingas.

CALÇADOS

  • Scarpin clássico em cores neutras (salto e bico fino);
  • Scarpin ou slingback de salto quadrado para quando preferir por mais conforto e por uma elegância mais descomplicada;
  • Mules ou sapatilhas monocromáticas ou com recortes que combinem cores em combinações clássicas, tais como preto e branco, preto e bege, azul marinho e branco, etc. O couro também é o material preferido das clássicas, pois tem a elegância na medida certa, o que não pede por detalhes ou aplicações que não entram em seu estilo (puro);
  • Sandálias de tiras finas e delicadas em cores neutras, tanto de salto alto quanto no modelo rasteira.
  1. Estilos complementares

Básico – O estilo clássico junto ao básico é a síntese da expressão easy chic: os visuais expressam uma elegância descomplicada e confortável. Quer um exemplo de look para se identificar? Pense em uma camiseta branca básica de malha por dentro de uma calça jeans reta e de lavagem escura, com um cinto preto de couro e com a produção sobreposta por um blazer preto ou xadrez Príncipe de Gales. Um tênis casual ou uma mule preta de couro sem detalhes e uma bolsa média também preta e bem estruturada arrematam o composé.

Esportivo – Embora pareçam opostos, o estilo clássico e o esportivo podem se complementar de maneira bastante interessante e formando visuais cheios de autenticidade. Se você é adepta de ambos (ou quer ser), ao invés de usar o blazer preto com uma blusa de crepe por baixo, opte por uma blusa de malha com capuz e deixe-o para fora da sobreposição. Neste combo, a calça de alfaiataria pode ter a barra dobrada para que um tênis de aspecto robusto apareça melhor. Acessórios como relógios de estética esportiva e mochilas pequenas trazem um toque moderno e inusitado ao composé.

Reprodução/Pinterest

Leia também: Estilo #2: esportivo.

Moderno – O estilo moderno se inspira bastante no clássico, principalmente quando falamos de sua imponência e sobriedade, conquistados através de formas geométricas mais angulosas e com caimentos rígidos e estruturados. Pensando nisso, uma calça pantacourt preta com modelagem bastante ampla cai super bem com uma camisa ou blusa básica por baixo de um blazer sobreposto por um cinto que marca a cintura e traz poder de impacto e informação de moda ao visual. Um scarpin e um coque baixo arrematam o look com um quê de fashionismo e essência clássica e poderosa.

Romântico – Podemos dizer que o estilo clássico poderia ser a base de qualquer visual, visto que quando mesclamos suas peças e principais características a outros estilos, temos elegância e sobriedade na medida certa! No caso das clássicas com nuance romântica, fica superinteressante mesclar toda a austeridade tradicional com os toques orgânicos e fluidos do romantismo. Quer um exemplo claro? Use um vestido mídi com cintura marcada e estampa floral com fundo escuro sobreposto por um blazer de alfaiataria e jóias ou bijuterias sofisticadas. Arremate com um scarpin de salto quadrado modelo slingback para trazer o singelo perfume retrô à produção.

Reprodução/Pinterest

Sexy – Sexy e clássico juntos, é igual a visuais extremamente imponentes e poderosos. Unir a sobriedade tradicional ao poder e vontade de se mostrar pro mundo do sensual, resulta em visuais impactantes, com cores fortes, escuras e intensas e modelagens mais angulosas que deixam revelar, por vezes, decotes, recortes e comprimentos estratégicos para, de maneira elegante, evidenciar as partes do corpo que mais gosta e te fazem sentir segura.

Criativo – Embora sejam completamente opostos, o clássico e o criativo podem se encontrar de maneira harmônica, de modo que um pode ajudar a equilibrar possíveis exageros do outro. Por exemplo, usar modelagens mais retas e angulosas, mas em cores vibrantes ou em estampas menos austeras, ou ainda, formar visuais com saias, vestidos e blusas mais fluidas e com mix de estampas e sobrepor com um blazer mais sério para harmonizar o look. As possibilidades são infinitas.

Reprodução/Pinterest

Queremos saber: conseguiu se identificar com o estilo clássico? E se encontrou com algum estilo complementar a ele também? Não deixe de ler as matérias anteriores sobre as características do estilo básico e esportivo de maneira mais detalhada para se conhecer ainda melhor, e também fique atenta às próximas postagens para saber mais sobre o restante dos sete estilos universais. Garantimos que ao seguir nossos conselhos, seu estilo ficará muito mais refinado e seus visuais ficarão muito mais autênticos e originais, demonstrando sua real essência.

Não esqueça que quando falamos sobre um estilo específico, tentamos ressaltar seu lado mais puro: não tente se enquadrar cem por cento, pois todos nós temos traços de personalidade que são transferidos para nossa maneira de se vestir, e é justamente nessa diferença que as coisas ficam ainda mais interessantes. Vá com calma e paciência, pois o estilo é uma eterna construção e desconstrução: um aprendizado em espiral, onde passamos pelas mesmas coisas, mas com uma visão diferente a cada vez.

Caso precise de algo para complementar o closet, não esqueça dos conceitos do consumo consciente e sustentabilidade que envolvem customização, consertos e upcycling para garantirmos uma vida muito mais longa às nossas roupas. Mas claro, conte com o buscador do Paraíso Feminino para encontrar por coisas novas e que julgar serem necessárias para uma melhor expressão de você mesma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *